Vamos apresentar aqui o case do nosso primeiro cliente, a Botafogo Lar & Lazer. Pensar em marketplace nos dias de hoje – me refiro aqui ao público em geral– não soa como um bicho de sete cabeças. Com a chegada da famigerada pandemia e a subsequente corrida digital, todo mundo, de uma forma ou de outra, já foi apresentado ao tema.

Para começar, vamos voltar a meados de 2018. Ok, não chega a ser uma eternidade, mas em termos tecnológicos é uma vida. Nesse período pouco se sabia do modelo. Mercado Livre e B2W já estavam a pleno vapor, mas se comparamos ao que se tinha na China, por exemplo, o mercado brasileiro ainda engatinhava, e a indústria, como um todo, não tinha em seu radar a importância e necessidade de se posicionar no varejo online.

Foi nesse contexto, em uma feira especializada de construção, que conhecemos o time da Botafogo Lar & Lazer. Já viu essas escadas de serviço, pelas ruas encostadas em postes, usadas por trabalhadores de serviços de concessionarias, ou as escadas domésticas, que encontramos, praticamente em todas as casas do país? Ainda, quem nunca foi ou viu a imagem das praias de Copacabana e Ipanema lotadas em dias de verão, com milhares de ombrelones e cadeiras de praia? Visualizou? A maior parte dos produtos descritos acima, vistos em território nacional, são produzidos pela Botafogo Lar & Lazer.

Com atuação especializada na logística de atacado, mas nenhuma experiência no varejo, o primeiro desafio era montar uma adequação interna, sem a contratação de uma grande equipe e mão de obra especializada, que viabilizasse um primeiro modelo de vendas junto aos marketplaces.

Atuando como um departamento integrado, a ReFact, baseou-se na montagem de 3 pilares: SAC, produtos e farming.

SAC – O primeiro passo na época foi absorvermos o customer service, que não se restringiria a atuação junto ao consumidor final, mas também faria a ponte com as empresas de logísticas destacadas para o projeto. Esse mapeamento e cobrança foi feita pelo time de SAC, que dessa forma desafogou a indústria de uma demanda, até então, nova;

Produtos – com a atuação do nosso time de produtos mapeamos, precificamos e cadastramos toda a gama de produtos da indústria. Atenta às regras de subida e problemas de integração, que uma operação desse porte tem, a equipe de produtos conseguiu criar anúncios e controlar, na unha, o estoque dos mesmos.

Farming – por fim, mas não menos importante, o time de farming da ReFact, com atuação intensa, junto a todos os portais da operação (B2W, Mercado Livre, Via Varejo, Magazine Luiza, Amazon, Carrefour) fazia a ponte entre as oportunidades de promoção e campanha junto ao time comercial da Botafogo.

O resultado imediato dessa intensa operação é que no primeiro mês de vendas, que aconteceu no último trimestre de 2018, superaram os 4 dígitos.

Utilizamos para a primeira fase da operação um ERP de mercado – naturalmente ainda não integrado ao ERP da indústria – e algumas integradoras. Era um momento de teste, mas que foi tão bem sucedido que os passos seguintes se aceleraram.

A partir dessa aceleração de vendas, um sistema próprio foi desenvolvido, e o ERP principal foi integrado às plataformas de marketplace. As vendas em franco aquecimento trouxeram a necessidade de mais players logísticos ao negócio, que pudessem atender a outras regiões especificas do Brasil. A essa altura, todas as regiões do país, literalmente, estavam sendo atendidas.

Com mais de 60 mil pedidos ano e GMV anual na faixa dos 10 milhões a operação se consolidava. Importante ressaltar que a operação tinha por objetivo não apenas consolidar vendas, mas também fortalecer a base de clientes e da marca Botafogo Lar & Lazer.

Pioneira no segmento dentro dos marketplaces, hoje a Botafogo tem presença massiva nos portais, por meio de diversos distribuidores e revendedores, e tem contrato de venda em 1P para portais como Magazine Luiza e Via Varejo.

Foi o primeiro case de sucesso da ReFact e, não apenas motivo de orgulho, mas também deu a certeza que o caminho da indústria ao varejo seria um caminho sem volta.

Por: Bruno Saraceni, Head de Operações da ReFact